Páginas

quinta-feira, 29 de março de 2012

Enquanto isso....


Nem sempre as coisas são exatamente do jeito que queremos. Eu diria que, raramente, são. 
Nem por isso significa que a vida não é boa, muito pelo contrário, as vezes, é bem melhor do que poderíamos imaginar.
Se o dia não foi bom, se o trabalho não deu certo, se seu amor não era amor, passa. Nada é eterno.
Enfiamos a cara no travesseiro, dizemos que nunca mais vamos nos apaixonar, que vamos mudar de profissão, que queremos morrer (ou matar alguém!) e, no outro dia, levantamos e vamos à luta novamente. 
Viver é isso. Somos desafiados o tempo todo a sermos fortes, a termos coragem. E vamos levando, vamos levantando, tentando outra vez. Nos enchendo de coisas que nos façam felizes, que nos ajudem a superar, que nos façam rir até do que deu errado. Fazendo diferente, colorindo aquele quadro desbotado da parede.
Aprendemos a preecher o vazio, a nos embriagar de tudo que nos sustenta. É mais ou menos como "encher a cara" para esquecer. "Encher a cara" de amigos, "encher a cara" de trabalho, "encher a cara" de amor, de arte, de sonhos. 
A vida vem e vai, "tira onda", surpreende. Sobretudo, continua.
Não há tempo para lamentarmos o que se perdeu. Pode ser que volte, pode ser que não. 
Enquanto isso? Simplesmente vivemos.

PS: "Obladi, oblada, life goes on/ La la how the life goes on..." (The Beatles).

segunda-feira, 5 de março de 2012

Vem


não demora, pode vir
enche o dia de beleza
toca uma música aí
pra dor virar delicadeza

escreve um poema pra mim
deixa embaixo da porta
se a vida não é tão direita
também não há de ser torta

mande flores, me desenha
colore minha solidão
vem viver comigo a vida
que jamais será em vão


PS: Para ouvir...
"Todo o sentimento", Chico Buarque.