Páginas

terça-feira, 28 de setembro de 2010

C'est la vie...

Praia da Armação - Floripa/SC

Às vezes teimo em achar que carrego todas as dores do mundo, mas depois que a tempestade passa e o sol volta a brilhar, tenho a impressão de que sou a mais feliz entre os felizes.

PS: "O futuro é uma astronave que tentamos pilotar,/ Não tem tempo nem piedade, nem tem hora de chegar./ Sem pedir licença muda nossa vida,/ Depois convida a rir ou chorar." (Toquinho)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Apaixonar-se

Cena do filme "E o vento levou..." (1939)

Já me apaixonei por algumas pessoas, mas não com a frequência de quem troca de roupa. Se apaixonar como quem troca de roupa é banalizar a paixão - é preciso ser intenso, verdadeiro. É preciso perder o ar, sentir que realmente é algo especial.
Não dá para se envolver em uma história sem se apaixonar - não para mim. Não dá para me envolver em nada sem me apaixonar, seja com um projeto, uma ideia ou alguém.
Também não dá para estar mais-ou-menos apaixonada. Estou ou não estou.
Apaixonar-se é pensar na pessoa 24 horas por dia, é preocupar-se, fazer planos, desejar, querer fazer a diferença na vida de alguém, tentar compreender o outro, mesmo quando não consigo compreender a mim mesma.
Apaixonar-se é correr riscos, é ter coragem, é perder o medo. Medo de quebrar a cara, medo de sofrer, de se expor. É ser ridículo às vezes e achar a maior graça nisso. É cantar no meio da rua e não dar a mínima aos que os outros estão pensando. É permitir-se uma dose de loucura de vez em quando.
Apaixonar-se é viver de verdade, apesar dos desencontros e da desilusão. E sempre pensar que será a última vez, porque, na verdade, deseja se apaixonar todos os dias pela mesma pessoa.


PS: "You're asking me will my love grow/I don't know, I don't know/You stick around now it may show/I don't know, I don't know" (George Harrison).